Como memorizar melhor: 9 dicas do Tony Buzan – Estudar e Aprender

0
61

Você conhece o Tony Buzan? Saiba que ele é uma autoridade mundial em aprendizagem, memorização e inventor dos mapas mentais, com vários best-sellers lançados como memória brilhante, leitura dinâmica, mapas mentais, entre outros.

Neste artigo eu separei 9 dicas especiais do Tony Buzan para você memorizar melhor os seus estudos e com isso alcançar a aprovação na sua prova, concurso, faculdade, etc.

Após cada dica eu vou ensinar uma maneira de você colocar em prática e com isso memorizar os conteúdos que você está estudando.

Todas as dicas que você vai ler aqui foram extraídas do livro Memória Brilhante do Tony Buzan, para conhecer todos os livros clique aqui

Boa leitura e aproveite as dicas 😀

Uma breve biografia do Tony Buzan

Tony é graduado pela University of British Columbia, durante sua graduação passou a se interessar pelo tema memória e os mnemônicos. Também esteve muito envolvido com o MENSA.

Tony Buzan é considerado o inventor dos Mapas Mentais, uma das mais reconhecidas técnicas de estudo que facilitam a memorização e também o pensamento criativo.

Com mais de 40 anos de pesquisa sobre o funcionamento do cérebro, Tony tem ajudado estudantes do mundo todo a aprenderem com eficácia através de seus livros, programas e cursos.

Fonte da biografia: Site oficial do Tony Buzan

Agora que você já conhece um pouco sobre o Tony Buzan, vamos as dicas de como memorizar melhor os estudos.

Dica #01 – Tenha uma memória organizada

“A memória é como um arquivo gigante que contém pastas com informações sobre cada aspecto da sua vida. Só há um meio de você encontrar esses dados com rapidez e facilidade: mantendo o arquivo bem organizado. “

Para que você consiga memorizar melhor os estudos para uma prova ou concurso é preciso que o conteúdo esteja bem armazenado em seu cérebro.

Como já mencionei no artigo sobre funcionamento da memória, ela realiza duas ações principais, armazenar e recuperar uma informação. Se a informação que você estuda não for bem armazenada dificilmente será recuperada.

Além disso, ter uma mente organizada fará com que sua concentração se torne muito melhor. Para entender como esse processo funciona recomendo a leitura do artigo 5 passos para aprovação em provas e concursos.

Acredito que agora surgiu uma dúvida aí na sua mente…

Prof. Piccini como faço para organizar minha memória?

Bem, você precisa entender que o cérebro tem uma tendência natural a criar padrões. Tanto que se algo sair fora do padrão, seu cérebro automaticamente já estranha ou procura entender o que está errado.

Observe a imagem abaixo:

Tenho certeza que em um primeiro momento você estranha essa foto. Isso porque ela não se encaixa em um padrão que você tem em seu cérebro.

Essa imagem não tem Photoshop é simplesmente uma foto tirada entre um casal, só que a maneira como foi tirada causa estranhamento.

Por isso, quando for estudar é importante que o conteúdo esteja organizado e compreensível, assim você passa a criar padrões em seu cérebro para uma melhor memorização do mesmo.

Os padrões são tão importantes que com eles você pode aumentar muito a sua capacidade de memorização, inclusive é usado por muitos campeões de memória para armazenar uma quantidade grande de números.

Dica prática para você organizar sua memória

Uma boa maneira de você criar padrões é utilizando esquemas ou mapas mentais na hora de estudar. Os esquemas são formas de deixar uma ideia organizada para que você consiga memorizar melhor.

Além de facilitar na organização da ideia, os mapas mentais facilitam a revisão do seu conteúdo posteriormente, tornando seu estudo mais ágil.

Para aprender como fazer um mapa mental, disponibilizo abaixo um vídeo da Dra. Ana Lopes do Mais Aprendizagem, ela sabe muito sobre mapas mentais e com certeza irá ajudar você

Dica #02 – Evite os pensamentos negativos sobre sua memória

“Antes que você faça qualquer coisa para melhorar sua memória, é necessário que dê um passo importante: Substitua qualquer pensamento negativo que eventualmente tenha a respeito dela por apreciações positivas, pois ela é excepcional”

Concordo muito com o Tony Buzan nesse quesito. Constantemente estou escrevendo aqui no site e falando nos vídeos para que meus alunos que evitem os pensamentos negativos.

De acordo com pesquisas recentes, os pensamentos negativos, principalmente aqueles onde as pessoas ficam o tempo todo lembrando de situações negativas, podem danificar as estruturas neurais que regulam as emoções.

Se você pensa que sua memória é ruim, está enganado. A quantidade de informações que ela armazena é enorme. De acordo com Buzan:

“Sua memória é altamente eficaz – embora você não consiga resgatar algumas lembranças com tanta rapidez quanto gostaria. Basta, entretanto, que você melhore a forma como acessa os dados armazenados no cérebro. ”

Ao invés de pensar que você tem uma memória ruim, lembre que você apenas tem uma memória destreinada. E com as técnicas corretas poderá melhorá-la.

Dica prática para evitar os pensamentos negativos sobre sua memória

Uma maneira muito boa de mudar a mentalidade sobre si mesmo é estar perto de pessoas que motivem e incentivem você a estudar e a conquistar seus objetivos.

Muitas vezes por estarmos sós, parece que não estamos evoluindo no aprendizado e isso pode fazer com que tenhamos pensamentos negativos sobre nós mesmos e nossa memória, por isso é importante ter alguém ao lado para incentivar.

Quando você passa a ver a si mesmo como uma pessoa capaz, você desenvolve o que eu chamo de mentalidade da aprovação. Recomendo que você leia o artigo da Mentalidade de Aprovação e como coloca-la em prática.

Dica #03 – Memorizamos com mais facilidade as primeiras e ultimas coisas que estudamos.

“Tendemos a nos recordar com mais facilidade das primeiras e das últimas coisas do que das que vem entre elas. Logo, costumamos reter mais informações do início e do final de um período de aprendizado. ”

Na psicologia e neurociência isso é chamado de efeito Primazia e recência. Seu cérebro armazena com mais facilidade as informações do inicio e do fim da sua sessão de estudos.

O gráfico abaixo foi retirado do livro memória brilhante do Tony Buzan, observe a quantidade de informações armazenadas no inicio e fim dos estudos.

Isso é importante para você compreender que não adianta ficar longas horas estudando sem realizar nenhuma pausa. As pausas além de favorecerem o efeito primazia e recência, também ajudam seu cérebro a armazenar melhor uma informação na memória, como você irá ver na dica 3, mais abaixo.

Dica prática para você usar o efeito primazia e recência nos estudos

Uma forma interessante que uso para lembrar mais de uma informação, é sempre ao final de uma sessão de estudos fazer um pequeno resumo do que foi estudado.

Esse resumo pode ser realizado em pequenos tópicos de maneira rápida, assim eu treino a memória e também já usa o efeito recência a meu favor.

Veja como colocar em prática no seu dia a dia.

Passo 1 – Determine o tempo que você irá estudar

É importante começar determinando quanto tempo de estudo você irá fazer, eu recomendo sempre que você fique em torno de 40 a 60 minutos antes de realizar a primeira pausa.

Passo 2 – Comece a estudar

Faça seu estudo de maneira concentrada. Evite interferências, se puder grife algumas informações do que você está lendo ou tome notas mentais.

Passo 3 – Ao terminar feche o material e faça um pequeno resumo

Quando você terminar de estudar feche o livro ou aula, e apenas usando sua memória escreva em tópicos tudo o que você estudou nessa aula. Veja abaixo um exemplo:

Você estará treinando sua memória para recordar com mais facilidade e também fazendo com que o efeito recência trabalhe a seu favor.

Mantenha o hábito de fazer isso sempre que estudar, fica bem mais fácil de memorizar os estudos.

Dica #04 – A pausa entre os estudos ajuda na memorização

“Intervalos curtos e estrategicamente espaçados são fundamentais no processo de aprendizado e memorização”

O intervalo entre os estudos não ajuda somente você a manter o foco e concentração, mas também facilita o processo de memorização de um conteúdo.

Veja esse gráfico que tem no livro Memória Brilhante do Tony Buzan:

Em uma pesquisa realizada pelo Dr. Alison Preston da Universidade do Texas, Austin. Foi constatado que durante um intervalo o cérebro pode realizar conexões neurais relevantes para a memorização de longo prazo.

Se você pensa que fazer um pequeno intervalo entre os estudos é perca de tempo, você está errado. Na verdade, durante o intervalo seu cérebro está realizando as conexões neurais que irão memorizar melhor.

Dica prática para você fazer intervalos eficazes entre seus estudos

Sempre que eu passava essa dica aos meus alunos eu percebia que eles se perdiam entre os estudos e acabavam estudando além da conta, esquecendo do intervalo.

Uma forma simples de evitar que isso aconteça com você é usando o timer do seu celular ou computador.

É só selecionar o tempo que você ficará estudando e quando terminar fazer sua pausa.

IMPORTANTE: As pausas devem ser curtas. Não faça pausas de mais de 20 minutos, caso contrário você poderá ficar com preguiça de voltar a estudar e também prejudicar sua memorização.

Dica #05 – Reveja sempre a informação que você está estudando

“Toda informação nova é primeiramente armazenada na memória de curto prazo. Transferi-la para a memória de longo prazo requer treino e prática. Em média, é necessário repetir a ação pelo menos cinco vezes antes que a informação seja guardada na memória de longo prazo. ”

Tony Buzan se baseia em uma teoria muito famosa desenvolvida pelo psicólogo Hermann Ebbinghaus. A teoria do aprendizado espaçado, onde você deve rever constantemente uma informação para que ela se consolide em sua memória.

Apesar de pesquisas recentes já mostrarem que esse modelo pode não ser tão eficiente, acredito que ele poderá ajudar você a organizar melhor suas revisões.

O gráfico abaixo foi desenvolvido pelo próprio Buzan em seu livro:

Observe que no modelo, o correto é você rever a informação:

  • Logo após o aprendizado.
  • Um dia após o aprendizado.
  • Uma semana após o aprendizado.
  • Um mês após o aprendizado.
  • De três a seis meses após o aprendizado.

Ter um calendário de revisão ajuda você a manter isso funcionando constantemente. Assim você consegue manter a informação sempre fresca em sua mente.

Dica prática para você rever sempre seus estudos.

Uma forma simples de revisar sempre seu conteúdo é usando um calendário online para isso, pode ser o próprio google calendar ou o calendário do seu celular.

No exemplo eu irei usar o google calendar, pois ele tem a opção de notificação no e-mail o que ajuda a ser notificado sobre uma revisão.

Passo 1 – Crie o evento com a revisão que você fará

Seguindo o modelo proposto pelo Tony Buzan (24/7/30/180), use a data que você irá criar seu calendário para realizar a sua revisão.

Passo 2 – Use a descrição do evento para se organizar

Na parte de descrição você pode colocar quais serão os temas a serem revisados e também o link para as atividades.

ERRATA: Quatro exercícios

 

Passo 3 – Marque para ser notificado

Agora é só colocar a data e a notificação. É importante que você use a notificação, pois ela que lembrará você de realizar a revisão na data correta.

Seguindo seu calendário e revisando sempre, você assimila melhor os estudos e fica mais organizado com suas revisões.

Dica #06 – Associe informações para memorizar melhor

“A maneira mais eficiente de se lembrar de alguma coisa é pensar nela como uma imagem associando-a a outra já conhecida”

Sua memória trabalha com links. Constantemente seu cérebro procura referências passadas para memorizar melhor uma informação e também economizar energia.

Pesquisas já comprovaram que ao formar novas memórias seu cérebro procura estabelecer conexões neurais com outras áreas, fortalecendo ainda mais o processo de consolidação.

Se você quer memorizar melhor o que está aprendendo, use isso a seu favor. Crie associações entre suas matérias ou entre seus estudos e sua vida.

Dica prática para você criar associações na hora de estudar.

Sempre que você terminar de estudar uma matéria faça a si mesmo duas perguntas:

  • De que maneira esse assunto que acabei de estudar se associa a matéria passada?
  • De que maneira associo o que acabei de estudar a minha vida?

Ao fazer essas perguntas, você coloca seu cérebro para relembrar o que estudou e também força seu raciocínio para pensar e associar seus estudos a sua vida.

Com tempo e prática, você conseguirá associar melhor o que está estudando a outros assuntos e também a sua vida.

Dica #07 – Use seus sentidos para facilitar a memorização dos estudos

“Quanto mais você puder ver, ouvir e sentir o gosto, o cheiro a textura daquilo que está tentando reter na sua memória, mais reforça sua habilidade de lembrar e de trazer a mente aquela informação quando necessário. ”

Isto, na verdade, é o que chamo de aprendizado ativo. Envolver-se completamente com seus estudos inclusive usando seus sentidos e associando a sua vida conforme você viu na dica anterior.

Quanto mais você usa seus sentidos mais áreas do cérebro são usadas para sua memorização, assim facilitando o processo de recordação dos estudos.

É obvio que o tempo todo você usa seus sentidos para estudar. O que proponho é uma maneira de acentuar ainda mais esses sentidos para simplificar os estudos.

Dica prática para usar os sentidos nos seus estudos

Uma dica muito boa e que pode ajudar bastante na hora de estudar é usar seu olfato para lembra-se de um assunto que você está estudando. Eu já gravei um vídeo sobre esse assunto vou deixar aqui em baixo para você assistir.

Dica #08 – Use cores na hora de estudar

“A cor desperta a memória e torna os fatos mais fáceis de memorizar. Sempre que possível, use cor quando estiver imanando algo, nos seus desenhos e nas suas anotações. ”

Na dica passada mencionei a importância de envolver ativamente os sentidos na hora de estudar, e ao usar cores, você estimula ainda mais sua visão.

O uso das cores afeta sua atenção, ou seja, você fica mais alerta ao que está observando. Com sua atenção mais aguçada você memoriza melhor, por isso a cores são tão eficazes.

Dica prática para memorizar mais usando cores

Quando você for estudar você pode usar canetas coloridas, marcadores, canetinhas hidrográficas, lápis de cor, enfim tudo que torne suas anotações mais coloridas e chamativas.

Em um primeiro momento você pode pensar que irá perder muito tempo deixando suas anotações coloridas. Na verdade, estará ganhando mais tempo, pois sua memorização será mais eficaz do que usando uma anotação preto e branco.

Ter um padrão para suas cores e marcações também é importante para sua organização. Veja abaixo o exemplo do insta do @treestranho ele criou um padrão para suas marcações.

O ideal é você montar seu próprio padrão de cores para suas anotações, isso torna seu aprendizado mais personalizado.

Dica #09 – Você memoriza melhor imagens do que palavras

“Para a mente é muito mais fácil se recordar de imagens do que de palavras ou números”

Seu cérebro e sua mente trabalha melhor com imagens do que com letras ou números e isso é um fato que você mesmo pode comprovar em sua vida. Quando você pensa em algo você pensa em imagens e não em letras. (Pelo menos eu espero que seja assim 😛 )

De acordo com Buzan em todos os sistemas de memorização sempre são escolhidas imagens-chave, pois elas funcionam como ativador da memória, veja o que ele recomenda:

“Uma imagem-chave é muito mais do que uma simples figura. É uma imagem associada a uma Palavra-chave para estimular a imaginação e recriar associações familiares. Quando eficaz, ativa os dois lados do cérebro e usa todos os sentidos”

Então, o ideal é que você consiga criar imagens-chave do que você está estudando.

Dica prática para usar imagens em seus estudos

Uma forma bem simples de você estudar usando imagens é através dos infográficos. Eles auxiliam muito nos estudos e tornam as informações mais coloridas, vivas e memorizáveis.

Veja como você pode encontrar bons infográficos de assuntos diversos na internet.

Passo 1 – Acesse o google imagens

A maneira mais fácil de você encontrar bons infográficos é através do google imagens, pois os algoritmos de busca do google englobam grande parte de toda a internet.  Ajudando a encontrar infográficos de assuntos específicos.

Passo 2 – Faça a pesquisa dos infográficos com temas específicos

Para encontrar o infográfico certo você precisa saber buscar. Por isso ao realizar sua busca use na pesquisa:

Infográfico + tema

Por exemplo…

Infográfico crase

Se você for realizar uma pesquisa com temas onde as palavras são compostas lembre-se de usar o as aspas (‘’) para delimitar melhor a pesquisa.

Por exemplo…

Infográfico “segunda guerra mundial”

Passo 3 – Escolha o tamanho certo de infográfico

É importante você usar infográficos com o tamanho certo para conseguir estudar. Algumas imagens são tão pequenas que fica impossível ler o que está escrito.

Ao realizar sua busca opte por selecionar apenas imagens grandes, assim aparecerão somente infográficos que você conseguirá usar.

Passo 4 – Visualizar e baixar os infográficos

Feito isso é só escolher os infográficos e baixar em seu computador ou celular. Recomendo você imprimir e colar no seu mural de estudos, ajuda muito na hora de revisar.

Organize seus infográficos por pastas e temas no seu computador para facilitar a consulta posterior.

Para finalizar… Coloque em prática!

Espero que essas dicas do Tony Buzan ajudem você a memorizar melhor seus estudos para provas, concursos ou para sua faculdade.

É importante lembrar que você só consegue melhorar os resultados colocando-os em prática. Portanto, escolha uma das dicas e coloque em prática hoje mesmo.

Gostou das dicas? Recomendo que você leia as outras obras do Tony Buzan, são livros curtos e práticos que ajudam muito no aprendizado. Indico os livros “Mapas Mentais” e “Leitura Dinâmica” confira a lista completa dos livros clicando aqui.

Aqui estão os livros do Tony Buzan que eu possuo

Se você gostou, seu amigo também pode gostar, clique aqui em baixo e compartilhe essas dicas com um amigo 😉

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

três × cinco =